jun 11 2019

Pão de Açúcar e JBS abrem açougue 'gourmet'


A Friboi, marca da multinacional JBS, e o Grupo Pão de Açúcar (GPA), abrem hoje, em São Paulo, seu primeiro açougue "gourmet". O espaço de 125 meros quadrados na loja Real Parque da rede de supermercados será exclusivo para os produtos da linha 1953, dedicada a cortes de alto valor agregado e tem como objetivo atrair os clientes das butiques de carnes para o supermercado.

O movimento é distinto do que a multinacional fez com a marca Swift, na qual apostou em lojas próprias - o que chegou a gerar desconforto entre alguns supermercadistas. "No caso da Swift são produtos congelados, com um outro conceito. Com o Pão de Açúcar estamos trabalhando com um produto premium e de maior valor agregado", disse Renato Costa, presidente da Friboi.

Os açougues "gourmet" também deverão ser inaugurados em Brasília e no Rio de Janeiro ainda neste ano. O projeto começou a ser desenvolvido há um ano e envolveu a reformulação do açougue do supermercado, que passa a contar com uma câmara especial para a maturação a seco dos cortes, processo conhecido como "dry aged". "Existe um mercado premium para carne, como acontece nos Estados Unidos e na Europa, ganhando bastante força no país", afirmou André Artin, gerente de desenvolvimento do Grupo Pão de Açúcar.

Além do fornecimento da carne, a JBS vai treinar os funcionários do açougue - toda a operação fica a cargo da varejista.

O açougue responde por 10% do faturamento dos supermercados da rede. Os produtos da linha 1953 serão vendidos por valores, em média, duas vezes superiores ao dos cortes tradicionais. "Nesse processo de maturação se perde 30% do peso do produto", explica Artin, ao justificar o valor mais elevado.

A linha foi lançada no ano passado e batizada em referência ao ano de fundação da empresa da família Batista. Até então, os cortes estavam disponíveis apenas para restaurantes. Os produtores de bovinos de raças europeias recebem entre 8% e 10% de bônus sobre o preço médio da arroba calculado pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) de acordo com o peso, acabamento e a precocidade dos animais. Conforme Costa, o valor adicional chega a R$ 13 por arroba.

Dez unidades da JBS abatem animais para a linha. No primeiro semestre deste ano, os abates aumentaram 50% e devem crescer mais 25% no segundo semestre do ano no embalo do açougue exclusivo para a marca. "Estrategicamente, acredito que essa parceria tem um grande potencial. Temos uma estrutura de matéria-prima disponível e os abates com foco em carne de qualidade devem crescer", afirmou Costa.

Valor Econômico